domingo, 29 de maio de 2011

Ai, minhas mãos...

Há muito não sinto isso;

O dia lá fora está feio como não vejo desde muito tempo atrás;

Tudo aqui está mais frio, mais gélido, mais impessoal...
Porque ela tinha que fazer isso comigo? Por quê?
Não tinha necessidade, ela podia simplesmente dizer que estava tudo acabado, que não havia mais o que fazer, mas nao foi assim...
Ela nos levou até a frente de uma montanha, onde a água corria gelada, parecia facas entrando na carne das mãos...
Por que eu? Por que comigo? Podia acontecer com qualquer um, mas por que a minha pessoa?
Por que que eu tenho que lavar essa pilha enorme de louça nesse frio, mamãe?!?

Erick Ozaki

Nenhum comentário:

Postar um comentário